O design do escritório pode impulsionar a inovação?

Estudo de caso da DPR Construction

Reston, Virgínia, EUA

Download PDF (1,2 MB)

Homem, visto de costas, usando capacete e colete de segurança laranja com as palavras DPR Construction.

Estudos de caso

2:31

Estudo de caso: DPR Construction

Veja como a DPR criou um local de trabalho voltado à inovação.

A temperatura está chegando a 38 graus Celsius enquanto Randy Shumaker, superintendente geral da DPR Construction, faz um passeio pelas dependências da empresa. Uma névoa de sol e nuvens cobre a imponente paisagem de aço; vigas brilhantes projetam ângulos retos no céu impressionista.

Essa unidade da futura fábrica é apenas um exemplo da abordagem de construção baseada na tecnologia da empresa líder de mercado-uma abordagem que inspira muitos a se juntarem à equipe da DPR.  

“Basicamente, os prédios são construídos do mesmo modo como ocorria há 40 anos”, disse Shumaker. “As porcas e os parafusos são os mesmos. O que é diferente é a tecnologia. Eu queria aprender alguma coisa nova e a inovação realmente me levou à DPR”.

“Basicamente, os prédios são construídos do mesmo modo como ocorria há 40 anos. As porcas e os parafusos são os mesmos. O que é diferente é a tecnologia”.

-Randy Shumaker, Superintendente Geral

Pessoas sentadas em cadeiras Sayl em uma mesa de reuniões enquanto conversam.

Os métodos de construção inovadores da DPR melhoraram a eficiência de como a empresa planeja e constrói estruturas altamente complexas, de acordo com padrões rigorosos de segurança, tecnologia e sustentabilidade. Quando chegou o momento da DPR se mudar para um novo escritório em Reston, Virgínia, a equipe da DPR estava entusiasmada para criar um local de trabalho que mostrasse sua expertise em construção. As novas instalações seriam um reflexo mais fiel da cultura colaborativa e de empoderamento da empresa—e encorajariam a troca intergeracional de ideias que potencializa a criatividade da DPR.

“Parte do que precisamos fazer é ensinar às gerações mais novas de modo que elas entendam as complexidades de uma construção”, diz Shumaker. “Eles, por sua vez, compartilham as novas ideias que aprenderam. Isso nos torna uma equipe mais forte, o que nos faz uma empresa melhor”.

Duas pessoas conversam em uma mesa de tampo alto enquanto outra fala ao telefone.

As oportunidades para interações informais são muitas no novo escritório da DPR. Pessoas de todas as partes da empresa se encontram quando fazem intervalos na Plaza (Praça).

Dar às ideias espaço para crescer

Leia o artigo

Encontrando lugar para a inovação

Antes de se mudar para Reston, a DPR era desafiada com um escritório que estava começando a inibir as conexões pessoais que são essenciais para o sucesso da empresa. “Para nós, a inovação é sobre colaboração—trabalhando juntos para encontrar novos modos de resolver problemas antigos”, diz Chris Gorthy, executivo do projeto da DPR. “Quando começamos a lutar para fazer isso em nosso antigo escritório, sabíamos que era o momento de uma mudança”.

Muito embora o escritório atual da DPR tenha amplo espaço para estações de trabalho individuais, os funcionários da DPR descreviam o espaço como “superlotado” e “isolante”. Sem áreas comuns para socialização e escassez de salas de conferências, muitas pessoas escolhiam trabalhar em seus canteiros de obras em vez de vir para o escritório.

Enquanto a equipe da DPR pensava em um novo ambiente de trabalho, Greg Haldeman, membro do comitê de gestão da DPR, diz que eles abraçaram a oportunidade para criar um local de trabalho mais colaborativo que refletia melhor quem eles eram e o que queriam fazer. A equipe de projeto identificou diversos objetivos, incluindo os dois a seguir: criar um escritório que demonstrasse sua expertise em construção sustentável e desenhar um laboratório vivo onde eles pudessem testar e medir quais estratégias do local de trabalho encorajariam as pessoas a compartilhar conhecimento e solucionar problemas de modo criativo.

Para alcançar o primeiro objetivo, a equipe da DPR decidiu reutilizar uma instalação em Reston, Virgínia. “Queríamos demonstrar que poderíamos reutilizar um prédio e ainda alcançar a Certificação de Construção Net Zero Energy, mesmo com um prédio de 35 anos de idade em uma zona climática desafiadora. Ele seria o primeiro para a área metropolitana de D.C.”, diz Chris Hoffman, gerente de projeto da DPR. Após a construção de três outros escritórios DPR que foram certificados para Net Zero, a equipe tinha um conjunto de dados e insights para informar o projeto.

“A Herman Miller nos ajudou a pensar sobre o significado e o nome de cada espaço—pensando sobre o que as pessoas fazem e desenhando o ambiente com base nisso”.

-Chris Gorthy, Executivo do Projeto

Homem sentado em sua mesa dentro de um espaço de escritório fechado com paredes de vidro.

A DPR queria criar um ambiente de escritório que definisse novos padrões para o futuro do design do local de trabalho. Para ajudar a alcançar esse objetivo e traduzir a abordagem progressiva da empresa à construção do design do local de trabalho, a DPR voltou-se para a Herman Miller e as pesquisas do conceito Living Office.

Durante o período de desenvolvimento do projeto da DPR na Herman Miller, os especialistas guiaram a equipe através do Processo de Descoberta do Living Office. Esse workshop deu à DPR e ao seu parceiro de design, SmithGroupJJR, as ferramentas de que eles precisavam para identificar e se mobilizar em torno do objetivo, caráter e atividades da empresa.

Gorthy ficou surpreso em saber que esse enfoque ia muito além da mobília quando visitou a sede de West Michigan da Herman Miller. “Eu pensei que a viagem seria para nos vender móveis, mas era para nos vender um layout e nos mostrar o que o local de trabalho poderia ser”, diz ele. “A Herman Miller nos ajudou a pensar sobre o significado e o nome de cada espaço—pensando sobre o que as pessoas fazem e desenhando o ambiente ao redor dele”.

Para a DPR, o verbo que mais apareceu durante o Processo de Descoberta foi colaborar. Um mix de empreiteiros, arquitetos, engenheiros e gerentes de projeto trabalhando no escritório e no campo precisam de diversas configurações, onde eles possam se conectar e se reunir para discutir projetos. Para acomodar as nuances desses encontros, algumas salas de conferências padrão simplesmente não bastariam.

“A visita à Herman Miller ajudou a DPR a priorizar o que eles sentiam que era importante”, diz Marc Schneiderman, diretor de design do SmithGroupJJR. “Ver os móveis e as configurações dispostos no escritório ofereceu a eles dicas visuais sobre como o local de trabalho poderia ter um layout mais flexível”.

Funcionários sentados em cadeiras Aeron ouvindo uma apresentação dentro de uma sala de reuniões.

Essa configuração flexível como o Forum (Fórum) reúne pessoas de todas as partes da empresa com móveis e ferramentas que estimulam o compartimento de ideias.

Preparado para a interação

Através do Processo de Descoberta Living Office, a DPR e o SmithGroupJJR obtiveram novos insights, baseados em pesquisas, sobre o estilo de trabalho interativo da equipeinsights que ajudaram a equipe a determinar o equilíbrio correto das configurações que a empresa precisaria para ser bem-sucedida. Desde Meeting Spaces (Área para reuniões) e Workshops (Oficina) para atividades em grupo até Hives (Colmeia) e Havens (Refúgio) para tarefas individuais, o Living Office ofereceu à equipe de design uma estrutura de 10 configurações, otimizada para o trabalho e a interação. Também forneceu meios de avaliar como era o desempenho do local de trabalho após a equipe ter se mudado para ele.

“A DPR não queria apenas ressuscitar um prédio dilapidado”, diz Schneiderman. “Eles injetaram nele uma nova persona”. Essa nova personalidade reluzente vai além de uma mobília atraente, cores brilhantes e plantas exuberantes para um local de trabalho com um objetivo sério. Tudo, desde a cozinha até um espaço conectivo e diversas configurações de trabalho em grupo, foi pensado para sustentar a cultura colaborativa da DPR.

“Do ponto de vista de um local de trabalho, conseguimos criar muitas zonas de atividades para as pessoas”, diz Gorthy. “Pegamos uma cultura de escritório aberto e a combinamos com um espaço de classe mundial que permite às pessoas se conectarem”.

Gráfico mostrando atividades de trabalho suportadas antes e depois da reconfiguração do escritório.

Muito intencionalmente, o novo ambiente de trabalho apresenta oportunidades para interações de todos os tipos acontecerem. Mas as interações que a DPR mais valoriza são aquelas que você não pode prever.

“A Herman Miller conversou conosco sobre como você pode fomentar conversas improvisadas, que é algo sobre o qual eu nunca havia pensado”, diz Jodi Paci, gerente de desenvolvimento de negócios na DPR. “Se tudo o que você tem são salas de conferências e nenhum local para conversar, isso não será tão bem-sucedido. As conversas improvisadas simplesmente não acontecerão. Você precisa ter configurações que as encorajem”.

Pessoas sentadas em seus computadores dentro de uma área de trabalho aberta.

O layout aberto e flexível do novo escritório torna fácil para as pessoas separar um tempo de suas tarefas individuais para conversar, fazer perguntas ou compartilhar ideias.

Essa interação improvisada é algo que Paci observa à primeira vista enquanto faz visitas a clientes em potencial. Ela vê isso nas configurações Hive, que são espaçosas e iluminadas, onde as pessoas trabalhando lado a lado podem facilmente se conectar com os colegas e fazer perguntas.

Gráfico de barra comparando o quão bem as atividades de trabalho são suportadas antes e depois da renovação do prédio da DPR Construction.
Gráfico mostrando as sensações dos funcionários em relação às áreas de trabalho informais.

Além dos espaços de trabalho principais, um corredor aberto, longo e alinhado com um Meeting Spaces de paredes de vidro, Workshops e Havens oferecem às pessoas uma opção de configurações onde podem revisar projetos, trocar ideias, conversar em voz baixa ou focar nas tarefas individuais.

“Tínhamos três salas de reuniões no prédio antigo”, diz Shumaker. “Aqui temos 10–12 Meeting Spaces diferentes para escolher, e você pode escolher uma sala que se adapte ao tipo de interação que você deseja ter. Se os funcionários ficarem presos em um problema, eles se sentirão mais confortáveis usando o novo ambiente para começar a trocar ideias e conversar”.

Duas pessoas olham para uma tela de computador enquanto estão sentadas em uma área de lounge com luz natural.

Os empreiteiros, superintendentes de obras e outros funcionários que estão frequentemente trabalhando no campo agora têm diversas configurações onde podem se reunir para atualizarem-se sobre os projetos.

Gráfico mostrando as sensações dos funcionários quanto à colaboração no trabalho.

Uma adega serve como Landing (Aproximação) para se sentar fora do grande Forum da DPR, que funciona como um local favorito para reuniões corporativas grandes e sala de treinamento para os funcionários. Aqui, as pessoas alternam entre reuniões e socialização com drinks ou petiscos no bar.

“Agora realizamos reuniões em nível nacional, que não podíamos realizar no escritório anterior” diz Chris Gorthy. “Podemos trazer especialistas de toda a empresa que interagem com os nossos funcionários. As pessoas estão compartilhando histórias e informações e essa transferência de conhecimento está nos ajudando a juntar os pontos e a solucionar problemas”.

People stand and drink wine at a high-top table.

Na configuração da Plaza com localização central, as pessoas desfrutam de um lado mais social do trabalho. À vontade, as pessoas compartilham suas ideias e têm confiança em ajudar as demais a moldarem as suas ideias.

Os resultados estão aí

“O que é único sobre a DPR é que eles têm uma cultura muito coesa e colaborativa”, diz Schneiderman. “Isso não ficava evidente nas instalações antigas. O layout não tinha uma lógica sobre como a sequência de atividades diárias deles acontecia. O novo local de trabalho é uma mudança de paradigma para eles. Ele flui com o modo como eles trabalham”.

A evidência quantitativa da pesquisa prova que essa mudança está melhorando o desempenho para as pessoas e para a organização. A Herman Miller realizou uma Pesquisa para Eficácia no Local de Trabalho da Leesman para antes e depois da mudança para o novo escritório. Os resultados positivos colocam a DPR na camada superior das empresas de alto desempenho de 2017.

Gráfico de dados mostrando a eficiência do local de trabalho antes e depois.

Leesman é um serviço de benchmarking global que reúne e analisa os dados sobre a eficácia no local de trabalho de milhares de organizações. A excelente pontuação da DPR concedeu a ela a certificação Leesman+ —uma conquista alcançada por somente seis por cento das organizações participantes—e os colocou entre os dez primeiros na lista da Leesman de empresas com melhor desempenho em 2017.

A DPR também está avaliando seu local de trabalho em relação aos padrões do International WELL Building Institute, dedicado a melhorar a saúde e o bem-estar nos prédios ao redor do mundo. Dentre outras diversas categorias, a DPR possui excelentes pontuações para considerações de design que fornecem conforto físico e mental, incluindo mesas sit-to-stand e configurações que oferecem silêncio e privacidade.

Com a avaliação WELL da eficácia das instalações e a medição da Leesman da resposta entusiasmada dos funcionários a ela, Gorthy acredita que o local de trabalho da DPR está ajudando seu pessoal a alcançar o objetivo da organização. “O nosso investimento nesse novo ambiente foi para o nosso pessoal, mas ele também está nos permitindo aproveitar o nosso escritório para instruir os demais. Podemos compartilhar o que fizemos aqui—como estamos demonstrando respeito pelos indivíduos e o ambiente—e ter um impacto mais amplo na sociedade”.

A man sits in a Swoop lounge chair while looking at his laptop.

Ao criar um local de trabalho que cuida das necessidades físicas e emocionais das pessoas, a DPR construiu um showcase para princípios de construção sustentáveis e positivos à saúde, que ela promove junto aos clientes.