Soludos

Como uma empresa de calçados em crescimento, a Soludos precisava de um escritório que expressasse perfeitamente o caráter da sua marca e ao mesmo tempo nutrisse a criatividade e a eficiência para as pessoas.

 

New York, New York, US

Download PDF  (1.8 MB)

Uma sala de conferências equipada com uma mesa retangular e cadeiras de escritório Setu. Selecione para reproduzir um vídeo de estudo de caso com Soludos.

Estudos de caso

2:32

Estudo de caso: Soludos

A Soludos, uma marca de calçados de moda com sede em Nova York, procurou a Herman Miller para descobrir como seu novo escritório poderia não apenas atender às necessidades de sua equipe, mas também se tornar uma verdadeira expressão da marca da empresa.

Os espadrilles ocupam um lugar especial no mundo dos calçados. O artista Salvador Dali ficou famoso por usar essas sapatilhas planas com solado de corda que se originaram na Espanha. Pablo Picasso e Grace Kelly também eram fãs do calçado. Em 2006, o empresário Nick Brown se mudou de Londres para Nova York e ficou chocado ao descobrir que as espadrilles ainda não tinham conseguido atravessar o Atlântico. Foi quando ele decidiu se prontificar a corrigir a situação. Em cinco anos, ele havia fundado a Soludos.

Localizada no elegante distrito de SoHo, em Nova York, a empresa agora oferece versões contemporâneas e muito cobiçadas do clássico calçado mediterrâneo. "O que tem sido incrível é esse crescimento orgânico que tivemos nos últimos anos", diz Nick, cuja primeira encomenda, de 80 sapatos, foi enviada com etiquetas escritas por ele à mão. Dois anos depois, a Soludos está vendendo mais de 100 pares por dia pela Internet. Varejistas de ponta nos Estados Unidos e em todo o mundo vendem a linha — "Temos uma ótima aceitação no Japão, no Reino Unido e na Austrália", diz Nick — portanto, não só a empresa aumentou a sua equipe, mas também trabalha com um número crescente de parceiros e clientes. Infelizmente, o local de trabalho da Soludos não tinha acompanhado esse crescimento. "Nossa equipe estava crescendo muito e as paredes começaram a nos enclausurar", diz Nick. "Precisávamos de um novo espaço que pudesse ajudar o nosso negócio."

Fazia menos de dois anos que a empresa tinha se mudado para o local anterior e, de acordo com Robert Wright, diretor de marketing da Soludos, a equipe trabalhou incansavelmente na evolução do negócio, mas não o suficiente na evolução do espaço para sustentar seu crescimento. "Naquele estágio em que a empresa estava, pensar em escolher as mesas certas e ir em busca de tudo não estava no topo da lista", diz Robert.

Fileiras de sapatos sentam-se em mesas do lado de fora da entrada do escritório.

A Soludos trabalhou com a consultoria de design de interiores Homepolish, de Nova York, além da Herman Miller, para ajudar o espaço a refletir a personalidade da sua marca. A Homepolish focou principalmente no showroom que recebe os visitantes quando eles chegam.

Mais pedras no caminho

No entanto, logo ficou evidente que deixar de tratar das deficiências do espaço físico da empresa era um grave erro. À medida que a pressão sobre o espaço crescia, ficou difícil de controlar a bagunça. "Havia pilhas de caixas em todos os lugares", comenta Nick. "Não conseguíamos encontrar as amostras de que precisávamos antes de sair às pressas para um ensaio fotográfico. Estávamos constantemente revirando as coisas." O espaço apertado tinha um plano aberto destinado a facilitar a colaboração, mas acabou se tornando um desafio tanto para as equipes quanto para cada um de seus membros. Havia pouca privacidade, o que significava que as pessoas que usavam muito o telefone — em vendas internacionais ou atendimento ao cliente — perturbavam todo o escritório. E quando os funcionários queriam trocar uma ideia rápida ou ter uma conversa mais formal, nenhuma configuração dentro do espaço dava suporte a essas atividades de forma adequada.

A única área para reuniões tinha que atender a vários propósitos, e nem sempre estava à altura do desafio. "O espaço também servia como um armário de armazenamento e o lugar onde realizávamos muitas entrevistas", diz a gerente de marketing, Lauren Tauflinger. "Era uma diversão só quando as caixas começavam a cair sobre os candidatos que estávamos tentando trazer para o escritório." Os designers, que também usavam o espaço como um estúdio de fato, se viam constantemente movendo painéis de inspiração e protótipos para a sala lotada para trabalhar, e retirando-os de lá para acomodar reuniões ou entrevistas.

Mas o pior de tudo era que o espaço simplesmente não incorporava o propósito e a personalidade da marca Soludos. Nick viaja pelo mundo em busca de inspiração, e a empresa está conectada a alguns dos maiores nomes da moda. "A diferenciação e a busca por essa personalidade e por uma conexão emocional entre os clientes e o nosso produto serão o nosso foco principal para os próximos anos", diz ele. "Havia um pouco de desconexão entre o nosso escritório e a marca que aspiramos ser."

Nick e sua equipe procuraram a Herman Miller para descobrir como preencher essa lacuna. A Soludos também trouxe a empresa de design de interiores Homepolish para adicionar detalhes personalizados e espaços informais. As equipes trabalharam em conjunto para criar um local de trabalho que desse suporte tanto para as necessidades do dia-a-dia de cada funcionário quanto para a visão de longo prazo da marca Soludos.

"A Homepolish chegou realmente se integrando conosco e com a equipe da Herman Miller e trouxe muita personalidade da marca para o espaço", comenta Robert. Isso ficou particularmente evidente nas áreas de estar e no espaço do showroom. O resultado é um escritório acolhedor que transmite a energia criativa da empresa, ou como Robert diz: "Um ambiente que é muito mais a nossa cara".

Duas mulheres trabalham em seus computadores dentro de um espaço de escritório comum.

A Soludos trabalhou com a Homepolish para integrar peças vintage ao mix de mobiliário Herman Miller usado para equipar o espaço, criando configurações como esta Cove (Baía - ao fundo), que tem a aparência e a atmosfera de uma sala de estar na praia de Montauk.

A luminosa sala de conferências apresenta luz natural e cadeiras Setu.

A luz natural penetra em dois Meeting Spaces (Áreas para reuniões), cada um equipado com mesas Layout Studio e cadeiras Setu, o que os torna ideais para avaliações de design, quando as equipes precisam tomar decisões sobre cores e materiais.

Fazendo conexões criativas

No início, a Herman Miller ajudou a Soludos a reavaliar a forma como o espaço poderia ser otimizado para expressar a ideia da marca e dar suporte aos seus colaboradores. Como diz Nick, "tentando realmente entender os desafios da maneira que costumávamos trabalhar e criando um roteiro para gerar eficiência dentro do escritório e na estrutura organizacional". O primeiro passo foi compreender as necessidades de cada funcionário e as atividades das várias equipes. Depois, a Herman Miller trabalhou junto à Soludos para criar uma variedade de configurações que pudessem suprir essas necessidades e atividades — uma área de trabalho principal ou Hive (Colmeia), Meeting Spaces formais e configurações adicionais para reuniões mais informais. Simultaneamente, as adjacências dessas configurações foram planejadas para promover conexões produtivas e eficientes que pudessem apoiar o crescimento da empresa.

Por exemplo, os espaços de trabalho na parte de trás do novo escritório estão organizados em dois pods, com a equipe de design de um lado e as equipes de produção e finanças do outro. Uma ilha de design divide o espaço entre eles. Essa aplicação proporciona a cada pessoa o tipo de espaço dedicado que faltava no escritório anterior, enquanto oferece oportunidades de interação entre os colegas. "Essas equipes trabalham constantemente em conjunto durante o dia", diz Wright. "Agora, tudo o que elas precisam fazer é se virar, conversar e trabalhar juntas."

De fato, todos no escritório agora podem colaborar com os designers na criação da próxima coleção de produtos. "Nós queríamos criar um lindo espaço onde eles pudessem fixar imagens inspiradoras, amostras de tecido, coisas que são importantes para eles", diz Robert. Esse tipo de fluxo de trabalho aberto tem um impacto direto sobre a forma como as ideias criativas são concretizadas e se tornam disponíveis aos clientes. "Conseguimos lançar produtos com muito mais agilidade do que antes", acrescenta Nick.

Nick Brown, CEO e fundador da Soludos, sorri em seu escritório.

Nick Brown é o fundador e CEO da Soludos, uma marca de moda em expansão, com sede no bairro do SoHo, em Nova York.

A expressão da marca

Os visitantes do espaço saem dos elevadores e encontram uma exibição dos produtos da Soludos - o primeiro showroom da marca da empresa. "Foi uma grande prioridade, trazer vendas internas e ter um espaço de showroom que incorpora a marca, de que podemos nos sentir orgulhosos", diz Brown. Localizado na parte frontal do espaço, o showroom faz uma conexão visual imediata entre os produtos exibidos e a vizinhança experiente em design do lado de fora.

Para reuniões formais, a Herman Miller criou duas Meeting Spaces separadas, equipadas com mesas Layout Studio e cadeiras Sayl. A luz natural invade os Meeting Spaces durante o dia — um aspecto particularmente importante nas reuniões de design, onde a equipe tem que tomar decisões sobre amostras de cores e materiais. Para reuniões onde essas áreas para reuniões possam parecer muito formais, há outras configurações informais onde há a sensação de sala de estar.

Os fluxos de trabalho eficientes, o processo de design fluido, a capacidade de se conectar com os clientes em um nível mais profundo, os toques de personalidade, tudo isso resultou em um ambiente envolvente onde todas as pessoas que estão conectadas à marca gostam de passar o tempo. "Nós temos muitas reuniões aqui com parceiros da marca," diz Wright. "Quando eles conhecem o espaço, a primeira coisa que quase todos dizem é: 'Uau! Este espaço é tão Soludos.’"