Produtos de Ward Bennett

A história de Ward Bennett é notável. Sua carreira começou aos 13 anos, quando largou a escola para trabalhar no bairro de vestuário na cidade de Nova York. Aos 15 anos, desenhou sua primeira coleção de roupas; aos 16 partiu para a Europa, onde continuou trabalhando com moda.


Na Europa, frequentou escolas de arte em Florença e Paris, mas era sobretudo autodidata, com habilidades que variavam da ilustração, escultura e criação de joias ao mobiliário, design de interiores e residenciais. “Eu aprendo com as pessoas”, disse uma vez, fazendo referência a uma longa série de influências, incluindo Hattie Carnegie, Hans Hoffman e Georgia O’Keefe.

Bennett acabou se instalando em Nova York, onde sua fama lhe rendeu alguns dos clientes mais ricos da atualidade: David Rockefeller e o Chase Manhattan Bank, Tiffany & Co., Sasaki, o empresário italiano Gianni Agnelli, o fundador da revista Rolling Stone, Jann Wenner. Outro cliente, o ex-presidente Lyndon Baines Johnson, pediu a Bennett para projetar uma cadeira para a sua biblioteca presidencial que seria “um cruzamento entre uma cadeira de bar e uma cadeira de tribunal com um pouco de sela do velho-oeste”.

Simplicidade e conforto sempre foram seus objetivos, e Bennett conta que aprendeu muito sobre o apoio lombar, a importância dos braços da cadeira e a projetar a “intensidade” certa ao trabalhar com o médico que tratou a coluna de John F. Kennedy.

De fato, Bennett projetou mais de 150 cadeiras, muitas das quais se tornaram clássicos, como a cadeira Landmark, relançada pela Geiger em 1993. (Bennett começou a trabalhar com Geiger em 1987, após a sua colaboração com a Brickel Associates.)

“Eu aprendo com as pessoas”.

- Ward Bennett

Bennett, falecido em 2003, também é considerado o primeiro americano a usar materiais industriais para o mobiliário residencial, bem antes do visual high-tech da década de 70 tornar-se popular. Ele foi aclamado pelo Instituto Americano de Arquitetos por “transformar ferragens industriais em objetos sublimes”.

“Não havia nada de supérfluo nos designs de Ward, nada ‘extra’”, diz Tim deFiebre, ex-assistente de Bennett e detentor de seu legado. “Eles sempre despontaram a essência pura, e era nisso que se baseava o seu trabalho.”

Muitos dos designs de Bennett estão na coleção permanente do Museu de Arte Moderna, bem como no Cooper-Hewitt National Design Museum; encontram-se também no Hall of Fame da revista Interior Design.

“Acredito que seja um verdadeiro testamento para a obra de Ward, que um produto de 40 anos — o armazenamento H Frame — tenha ganhado o Ouro no Melhor da NeoCon em 2004”, diz deFiebre. “Quando dou palestras sobre design sempre digo: os produtos podem entrar e sair de uso, dependendo das manias da moda, mas um bom design é sempre bom”.