Produtos de Stefano Giovannoni

Quando o arquiteto e designer italiano Stefano Giovannoni fala sobre suas influências, costuma dizer que o mais importante foi ter frequentado a Universidade de Florença durante o final da década de 70. “Foi quando nasceu o conceito de ‘arquitetura radical’, que criou uma linguagem e forma de expressão completamente novas no design italiano”, ele diz. Foi um movimento que abandonou todas as regras, o que resultou em uma nova visão para os designers e arquitetos.

Também pode ter influenciado o nome do seu primeiro estúdio, fundado em parceria com Guido Venturini nos anos 80, que foi chamado de “King-Kong”.

Visando a comunicação e com um pendor para a engenhosidade, Giovannoni projetou alguns dos produtos mais bem-sucedidos comercialmente no mundo, incluindo as famosas linhas de produtos domésticos Girotondo e Mami para a Alessi, Il Bagno Alessi e a família de produtos Bombo para a Magis.

De fato, Giovannoni relata que ver os resultados de seus produtos é ainda mais satisfatório do que os inúmeros prêmios de renome que ele tem ganhado ao longo dos anos. “Faz parte do meu trabalho pensar sobre como um produto será recebido no mercado. E eu levo isso muito a sério”, diz o designer.

Produtos como a Banqueta Bombo, a família Paso Doble, a Chair First e a Table First, todos projetados para a Magis, são exemplos de seu uso inovador de materiais e de suas ideias originais. A Chair First, por exemplo, foi a primeira cadeira tridimensional feita de plástico e criada por um processo de moldagem por injeção a gás, ao passo que a banqueta Bombo inaugurou uma tipologia completamente nova (ela se mexe para baixo e para cima) e era tão futurística que apareceu no filme “Star Trek”.

“Faz parte do meu trabalho pensar sobre como um produto será recebido no mercado. E eu levo isso muito a sério”.

-Stefano Giovannoni

Na sua opinião, todos os designers deveriam prestar muita atenção na cultura popular. “Precisamos ter longas antenas para perceber as mudanças da sociedade como um todo e adotar uma linguagem compatível com o contexto mundial”, diz ele, notando com aprovação a ênfase atual que se dá à administração do meio ambiente e à sustentabilidade.

Ex-professor de diversas universidades, Giovannoni aconselha designers talentosos a se concentrarem na pesquisa e não se conformarem com soluções fáceis e simples. “Cada um deles precisa encontrar seu jeito pessoal de expressar as ideias. E isso leva bastante tempo e exige muita reflexão”, comenta.

A própria obra de Giovannoni, que pode ser considerada um prodígio, faz parte das coleções dos maiores museus do mundo.